Quando me perguntam se gosto de sertanejo, apesar de ouvir uma salada de ritmos em meu dia-a-dia, a resposta é sim… nas não os sertanejos que a garotada tem ouvido… meu filho por exemplo. Gosto daqueles que tocam a alma, onde o violeiro toca para a gente ouvir, não para rechear a carteira dele. Claro que todos têm que comer, mas prefiro os que fazem primeiro a coisa com o coração, e os frutos surgem da florada que eles semearam. Em geral são frutos muito mais especiais.

E um exemplo disso é o Almir Sater, que é uma pessoa simples, iluminada e muito talentosa. Assisti um show dele em setembro de 2012 no CredicardHall em São Paulo, levei minha mãe para vê-lo detonar na viola… e não só foi um presente que ganhei da vida, como serve para inspiração no meu diário de labuta difícil.

E hoje quero compartilhar um dos vídeos que fiz, onde o Almir Sater conta um causo antes de cantar, sempre irreverente. Depois canta uma maravilha chamada Maneira Simples, que está transcrita abaixo.

Maneira Simples

Almir Sater

Nada é mais real
Que aprender maneira simples de viver
Tudo é tão normal
Se a gente não se cansa nunca de aprender
Sempre olhar como se fosse a primeira vez
Se espantar como criança a perguntar por quês?
Vamos flutuar em um balão
Que sobrevoa o amanhecer
Vamos navegar
Entre os navios no horizonte a se perder
Nos lembrar
Que tudo tem sua razão de ser
E afinal eu quero apenas estar com você
Sombras no céu já vem
O anoitecer também com seus milhões de estrelas
Que iluminarão mais uma vez
Com a palidez da sua luz
A imensidão que a gente vê