E você, é um X9?

Que tal tornar a figura do cagueta positiva?

Acabei de ler na minha timeline no Facebook, algo que acho importante compartilhar, para mudarmos essa porra de filosofia de Lei de Gérson que dizem termos no Brasil.

Primeiro uma estorinha que li nas respostas do post:

“Um homem estava em cima de um muro, de um lado estava o céu e do outro o inferno, todos os dias o pessoal do céu gritava: vem, pula pra cá, sai daí. O homem estranhou que ninguém o chamava para pular para o inferno e questionou o Diabo: Por que você nunca me pediu para pular para o seu lado ? o diabo respondeu: Por que o muro me pertence. “Tome partido, não seja omisso.””

Agora o post que li e o vídeo que assisti lá:

DEDO DURO ou CÚMPLICE?

Quando assisti a esta campanha veiculada no Canadá cujo mote é o incentivo ao cidadão ser um dedo duro, resolvi escrever sobre este tema.

No Brasil ser um dedo duro ou X9, como é dito nas favelas cariocas, é ser um indivíduo asqueroso e que deve ser punido com linchamento moral ou físico. Essa cultura está enraizada no Brasil e é o que mantém a impunidade no país e transforma nossa população em cúmplice de todo e qualquer tipo de corrupção.

De que lado você quer ficar, do certo ou do errado?
Sim, o certo e o errado existem e isso é muito bem explicado pela filosofia em todos os conceitos de ética aceitos pela academia.

No entanto, os princípios morais da sociedade bem definidos sobre o que é o CERTO e o ERRADO tem sido relativizados justamente para que a impunidade seja a cada dia mais fortalecida, transformando a nossa sociedade numa terra de ninguém de forma progressiva, como temos podido perceber ultimamente.

Sim, o CERTO é o certo e o ERRADO é o errado. E se você se deparar com o errado, DENUNCIE em vez de decidir ser CÚMPLICE.

“Isso não é da sua conta”. Não, é da sua conta sim. Uma sociedade corrupta é da sua conta e se voltará contra você mesmo. Um bom exemplo disso são os políticos no poder. Eles são um espelho da sociedade e de valores como este citado neste texto.

Veja o vídeo da campanha que mencionei e reflita. Ela trata especificamente sobre violências a mulher, no entanto, o princípio é o mesmo para qualquer problema da sociedade.

O que é errado deve ser denunciado.

Pense fora da caixa.

Fonte: https://www.facebook.com/CanalGeracaodeValor?fref=nf