Vendo sítio – por Olavo Bilac*

vendo sitio - Olavo Bilac

Olavo Bilac** foi abordado por um comerciante na rua:
– Sr. Bilac, estou precisando vender o meu sítio. Será que poderia redigir o anúncio para o jornal?

Olavo Bilac escreveu:
“Vende-se encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer em extenso arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um Ribeirão. A casa é banhada pelo sol nascente e oferece a sombra tranqüila das tardes na varanda”.
Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe:
E aí? Vendeu o sítio?
– Nem penso mais nisso. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que tinha!
___
Às vezes, não descobrimos as coisas boas que temos conosco e vamos longe, atrás de miragens e falsos tesouros.
___

*Não tenho certeza se a autoria é mesmo do Olavo Bilac, e diante de tanta confusão na internet para encontrar dados que amparassem a afirmação, pode ser que nem seja ele o autor.

** Olavo Brás Martins dos Guimarães Bilac (Rio de Janeiro, 16 de dezembro de 1865 — 28 de dezembro de 1918) foi um jornalista, contista, cronista e poeta brasileiro do período literário parnasiano, membro fundador da Academia Brasileira de Letras.

 

Misturador de argamassa ANVI