CrioloDa periferia muitas vezes saem pérolas que é difícil acreditar que se exista em lugares de boas condições tão parcas. Mas só é difícil acreditar, para pessoas que nunca viveram essa realidade, estão longe da periferia, só vêem essas pessoas como a sujeira da cidade, ou o mal necessário… necessário para que as coisas funcionem, para que a São Paulo seja ela… a maior cidade brasileira e a mais ou uma das mais importantes da América Latina.

Eu conheço um pouco desse universo, e posso dizer com propriedade que uma das últimas pérolas mas daquelas grandes e perfeitas, é esse senhor chamado Criolo. Que me enche de orgulho de ser brasileiro, porque mostra a realidade das coisas, de um jeito simples e direto. Tem conquistado muito ouvido da “elite” e é um cara que faz a diferença, porque faz as coisas com o coração. Achar que sua poesia fala de drogas e é vazia, é para os ouvidos menos atentos ou preconceituosos a ponto de serem “cegos”.

Hoje minha inspiração matutina foi essa, que ouvi 3 vezes.

[box type=”info”] O próprio nome Doum se refere a uma criança personagem da crença popular de São Cosme & Damião, era filho de uma empregada da família dos gêmeos, Cosme e Damião e que morreu no dia seguinte ao martírio dos irmãos, e foi levado por eles que o amavam muito. É comum nas estampas de Cosme e Damião se incluir a figura de uma outra criança, que representa Doum.[/box]

 

CRIOLO – Doum

Coloquei a melhor roupa
E as crianças mandei chamar
Tudo de banho tomado, penteado
Que é pra agradar

Seu doutor, autoridade
O padre pra abençoar
Hoje vamos comer cinza
Que a kombi mandou buscar

Bata logo essa chapa
Instagram pra denunciar
Lhe lasco a Tag na testa
E Hashtag pra acompanhar

Um bomb e um trauape
Da ponte, de lá pra cá
Do que encontrar este cinza
Que a kombi mandou buscar

Nem ministro ou a presidenta
Com a cena vão concordar
Chega a dar vergonha alheia
Mapeia de se rasgar

Coloquei a melhor roupa
E as criança mandei chamar
Não me deixa comer cinza
Que a Kombi mandou buscar

Quando Cosme e Damião
Por Doum foi perguntar
Quando um de dois irmãos
Do toldo, foi questionar

Levou foi costa na lata
E a lata vai revidar
Hoje não vamos comer cinza
Que a kombi mandou buscar

Referência: http://criolo.net/